Pular para o conteúdo principal

Contos de Fadas em Quadrinhos

Esse ano estou trabalhando com 3 turmas de 6º anos sem livros didáticos. Não é fácil elaborar aulas todas as semanas sem o apoio dos livros didáticos, por outro lado acho desafiante e estimula minha criatividade o tempo todo.

Recebemos um acevo na biblioteca de livros paradidáticos com o tema de contos de fadas em quadrinhos em língua inglesa e portuguesa.

Resultado de imagem para editora sonar comics Resultado de imagem para editora sonar comics Resultado de imagem para editora sonar comics

Resolvi utilizá-los como material didático para os conteúdos de compreensão do gênero textual Contos de Fadas e Histórias em Quadrinhos.

Eu recomento essas aulas para professores que passam pelas mesmas dificuldades que estou passando esse ano sem o uso de livros didáticos e também para professores que buscam inspiração para usar mais o acervo da biblioteca e não sabem por onde começar. Todas as aulas foram planejadas para o uso de baixa tecnologia: quadro e lápis.

Segue abaixo algumas dicas de como fazer um bom proveito dos livros da biblioteca.

1ª Dica: Faça uma pesquisa do acervo da biblioteca da escola
Tire um momento livre na escola e procure saber o que exatamente tem na biblioteca. É muito pouco provável que tenha 30* livros do mesmo título para se trabalhar com uma turma. E é mais provável que tenha muitos títulos do mesmo gênero textual, que foi o meu caso. Havia vários títulos de contos de fadas em quadrinhos da Sonar Editora.

*Estou com 3 turmas de 30 alunos cada.

2ª Dica: Como trabalhar com vários títulos de livros ao mesmo tempo?
Se na sua biblioteca tem vários livros do mesmo gênero, como por exemplo: quadrinhos, fábulas, pequenos contos, poesias; então trabalhamos o gênero textual e não o conteúdo do livro.

3ª  Dica: Como serão as atividades?
As atividades podem ser desenvolvidas das duas formas: individualmente e coletivamente. O importante aqui é que o aluno tenha acesso ao livro para que ele possa ler e fazer as atividades durante a aula. E que também possa ter a ajuda dos colegas quando necessário.

Nas seguintes postagens publicarei a sequência didática e minhas análises sobre essa experiência.

Antes de finalizar, gostaria de saber se algum professor já usou o acervo da biblioteca para suprir a falta do livro didático ou quis inovar as aulas usando o acervo da biblioteca da escola.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relato Pessoal: produção textual

Relato Pessoal: uma proposta em sala de aula

Texto 1: O coração roubado, de Marcos Rey

Eu cursava o último ano do primário e como já estava com o diplominha garantido, meu pai me deu um presente muito cobiçado: O coração, famoso livro do escritor italiano Edmondo de Amicis, best-seller mundial do gênero infanto-juvenil. Na página de abertura lá estava a dedicatória do velho, com sua inconfundível letra esparramada. Como todos os garotos da época, apaixonei-me por aquela obra-prima e tanto que a levava ao grupo escolar da Barra Funda para reler trechos no recreio.         Justamente no último dia de aula, o das despedidas, depois da festinha de formatura, voltei para a classe a fim de reunir meus cadernos e objetos escolares, antes do adeus. Mas onde estava O coração? Onde? Desaparecera. Tremendo choque. Algum colega na certa o furtara. Não teria coragem de parecer em casa sem ele. Ia informar à diretora quando, passando pelas carteiras, vi a lombada do livro, bem escondido sob uma pasta…

Avaliação de Interpretação Textual

Relato Pessoal