Pular para o conteúdo principal

Paralelismo Sintático e Semântico


Tema: Paralelismos sintéticos e semânticos mais comuns
COESÃO E COERÊNCIA



Paralelismos são palavras que servem de conectores entre as orações estabelecendo sentido entre elas.


“No período de um ano, cresceu não só o número de assaltos e roubos na cidade, mas também o de assassinato por armas de fogo.” ___________

“Hoje em dia, quanto mais uma pessoa estuda, mais ela tem condições de competir no mercado de trabalho.” __________

“Conte comigo, seja para ajudar na mudança, seja para limpar a nova casa, seja para estar presente no churrasco de inauguração.” __________

“As estradas estão ruins, tanto para quem vai à capital quanto para quem vem dela.” _______

Não pudemos viajar no carnaval passado, nem nas férias de julho, nem nas de janeiro.” _____

“Se, por um lado, a venda do sítio resolveu nossos problemas financeiros, por outro, perdemos o único meio de lazer da família.” __________


1.      Observando a estrutura das orações, identifique em cada uma delas o significado de cada um dos paralelismos.


a.       Esse recurso é empregado quando se quer apresentar uma sequência de negativas.

b.      Essa estrutura paralelística, ao mesmo tempo quer introduzir a noção de adição, acrescenta uma noção de equiparação ou de equivalência.

c.       Esse tipo de construção, além de apresentar a noção de adição introduz uma expressão de noção de destaque para um dos elementos.

d.      Esse paralelismo introduz uma comparação, geralmente fazendo referência a aspectos negativos e positivos de algum fato.

e.       Essa estrutura paralelística é utilizada sempre que houver entre as partes uma noção de progressão e oposição.

f.       Esse tipo de paralelismo é empregado quando se quer dar noção de alternância de ações ou de opção.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relato Pessoal: produção textual

Relato Pessoal: uma proposta em sala de aula

Texto 1: O coração roubado, de Marcos Rey

Eu cursava o último ano do primário e como já estava com o diplominha garantido, meu pai me deu um presente muito cobiçado: O coração, famoso livro do escritor italiano Edmondo de Amicis, best-seller mundial do gênero infanto-juvenil. Na página de abertura lá estava a dedicatória do velho, com sua inconfundível letra esparramada. Como todos os garotos da época, apaixonei-me por aquela obra-prima e tanto que a levava ao grupo escolar da Barra Funda para reler trechos no recreio.         Justamente no último dia de aula, o das despedidas, depois da festinha de formatura, voltei para a classe a fim de reunir meus cadernos e objetos escolares, antes do adeus. Mas onde estava O coração? Onde? Desaparecera. Tremendo choque. Algum colega na certa o furtara. Não teria coragem de parecer em casa sem ele. Ia informar à diretora quando, passando pelas carteiras, vi a lombada do livro, bem escondido sob uma pasta…

Avaliação de Interpretação Textual

Relato Pessoal