Pular para o conteúdo principal

Carta Pessoal - Momento 3

Esse é o momento mais importante de toda essa sequência didática, pois requer organização, tempo e muita paciência em lidar com muitos papeis ao mesmo tempo. No entanto, eu garanto que o resultado será gratificante para os alunos saberem o passo a passo de enviar uma carta.

Iniciamos a aula assistindo a 4 vídeos curtos.












O objetivo desses vídeos é mostrar aos alunos que o ato de escrever cartas têm estimulado muitas pessoas a estabelecer um vínculo com uma pessoa através de cartas.

O primeiro vídeo mostrado foi do Canal Eu me lembro disso a presença de um homem falando de cartas estimula os meninos a desconstruírem o preconceito de que eles possam ter como: cartas é coisa de meninas. Ah ele também ensina como preencher um envelope!

O segundo vídeo é do Canal Mundo das Cartas e é mostrado as cartas e presentes recebidos pela blogueira. Isso ajuda a estimular os alunos a criarem cartões, trocarem adesivos ou qualquer outro presente que queira dar para seu penpal.

O terceiro e o quarto vídeo são de duas blogueiras americanas (sevenpinkowls e Cara Giulia) que ensinam como escrever pela primeira vez para um penpal. Nesse momento é importante revisar com os alunos as partes de uma carta, como: data, saudação, remetente, corpo do texto, despedida e assinatura do destinatário. Apesar dos vídeos serem gringos, elas falam pouco e são fáceis de compreender o que elas estão fazendo. Durante esse vídeo eu fiz várias pausas para traduzir o que estava escrito e falar que na primeira vez que se escreve para um penpal é importante fazermos algumas perguntas para podermos conhecê-lo melhor. Como por exemplo: Qual é a sua banda favorita? Qual foi o lugar mais incrível que você já esteve?

No próximo e último post vou mostrar o passo a passo de como fiz que os alunos escrevessem uma carta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Relato Pessoal: produção textual

Relato Pessoal: uma proposta em sala de aula

Texto 1: O coração roubado, de Marcos Rey

Eu cursava o último ano do primário e como já estava com o diplominha garantido, meu pai me deu um presente muito cobiçado: O coração, famoso livro do escritor italiano Edmondo de Amicis, best-seller mundial do gênero infanto-juvenil. Na página de abertura lá estava a dedicatória do velho, com sua inconfundível letra esparramada. Como todos os garotos da época, apaixonei-me por aquela obra-prima e tanto que a levava ao grupo escolar da Barra Funda para reler trechos no recreio.         Justamente no último dia de aula, o das despedidas, depois da festinha de formatura, voltei para a classe a fim de reunir meus cadernos e objetos escolares, antes do adeus. Mas onde estava O coração? Onde? Desaparecera. Tremendo choque. Algum colega na certa o furtara. Não teria coragem de parecer em casa sem ele. Ia informar à diretora quando, passando pelas carteiras, vi a lombada do livro, bem escondido sob uma pasta…

Avaliação de Interpretação Textual

ARTIGO E NUMERAL